O trabalho, é reconhecidamente, o local onde passamos a maior parte do nosso dia. Por este motivo, um ambiente saudável e harmônico é fundamental, não só para que o profissional mantenha o equilíbrio emocional, mas também, para que o mesmo atinja bons resultados e obtenha o desempenho esperado.

No entanto, cada vez mais encontramos profissionais afetados por doenças relacionadas ao trabalho e grande parte delas são doenças mentais.

Essas patologias geral faltas e até mesmo afastamentos prolongados, ocasionando, inclusive, acidentes de trabalho.

Desta forma, atentas a este problema, muitas empresas têm procurado investir em programas de Qualidade de Vida e em prevenção de doenças no trabalho. No entanto, infelizmente, o paradoxo começa quando se observa outras questões. Estruturas organizacionais cada vez mais enxutas, metas muito agressivas, competitividade acirrada; entre outros problemas enfrentados pelo profissional, são alguns dos fatores que levam-no a adoecer. Sem contar a correria das grandes cidades, as dificuldades de deslocamento que as pessoas enfrentam para chegar ao trabalho, também transformam-se em combustível para que os problemas potencializem.

Ansiedade, depressão, estresse, e burnout são alguns dos problemas mais encontrados. Porém, infelizmente, falar de saúde mental ainda é um tabu. As pessoas escondem e sentem vergonha, até mesmo porque existe o preconceito e o esteriótipo da “frescura” ou “preguiça de trabalhar”. Desta forma, o profissional demora para procurar ajuda ou simplesmente não faz, por medo de perder o emprego, falta de admitir que tem um problema.

Assim, é importante que haja a conscientização da sociedade de forma geral, para que todos entendam a saúde mental como prioridade. Gestores das empresas devem estar informados e atentos e possíveis mudanças do comportamento de seus colaboradores. Alteração do humor, agressividade incomum, evitação do contato social, são alguns dos sinais a serem observados.

Porém, o diagnóstico e o tratamento destes transtornos devem ser feitos por profissionais da saúde, como Psicólogo e Psiquiatra.

Estamos na era digital. As pessoas estão o tempo todo conectadas em seus celulares e não “desligam” nunca. Mais do que o cumprimento da legislação trabalhista, parar para descansar entre as jornadas e desconectar, é fundamental para garantir o equilíbrio entre vida pessoal e profissional.

Procure ajude ou oriente se conhecer alguém com algum problema similar

Texto de Cintia R Mion
Psicóloga e Coach
CRP 06/62115
Categorias: Blog